Teatro da vida – Treine o seu papel :

Vou falar sobre algo triste mas com um lado bom, aliás ótimo pois….

Tem solução !

Portanto leia com essa premissa.

Às vezes  por mais que nos falem como certas coisas devem ser, a gente acaba não conseguindo realizar, e isso acontece em função de uma série de fatores extra campo, mas sem dúvida existem dois que se sobressaem muito… Falta de conhecimento e de treino em como se fazer,   em função disso  vamos caminhando para o absoluto marasmo em nossas relações chegando a um ponto onde o sentido do ato não mais consegue ser visto ou vivido na relação em que estamos, assim vamos ficando distantes e desconectados, é  um ledo engano achar que só a tristeza ou a guerra embrutece o coração, a vida sem sentido também. E  muito. Para evitar que as fagulhas mágicas que habitam as nossas relações se apaguem, ou nunca acendam, ofuscadas pelo cotidiano de nossas enormes cidades  vamos agora  falar sobre a solução !

Do mesmo jeito que você vai a academia para manter a forma do corpo, aprende os exercícios que mantém a vida em forma e foco dentro da mente :

A – Dedique algum tempo para pensar em qual é o sentido da sua vida,  exercite de uma forma objetiva, pensando em você e não de uma forma Filosófica Universal. Instigar nossa mente a ser parte atuante de nosso bem estar é uma tarefa que devemos nos dedicar com vontade e afinco…

1 Quem sou eu ?

2 O que quero fazer agora ?

3 O que quero fazer depois  ?

4 E quando fizer o que acontece  o agora vira depois ?

5 E se não conseguir fazer o agora como vou reagir ao depois ?

Escreva as suas respostas em uma folha de papel e leia daqui a uma semana, veja se conseguiu elaborar algo diferente, aproveite e leia também quando estiver triste e acrescente alguma coisa que ache importante e quando estiver nervoso, leia e acrescente alguns comentários……

Depois deixe passar 1 mês e leia tudo junto criando um grande resumo do que esta escrito, o seu resumo. Guarde a conclusão e comece de novo…. no final do mês seguinte faça um novo resumo e guarde com o anterior, mas aproveite esse momento de guardar e leia o anterior, veja como somos mutantes, o que mudou de um para o outro…. crie esse hábito de pensar a sua vida e vá aos poucos levando esse questionário para outras áreas do seu ser……

1 – O que quero no meu trabalho ?

2 – O que quero agora do meu trabalho ?

3 – O que quero depois do meu trabalho ?

4 – E quando  alcançar o agora,  o depois se transforma em novas metas no trabalho ?

5 – E se não conseguir fazer o agora como vou reagir ao depois, ele vai existir ?

No campo dos relacionamentos……

1 – O que quero da minha relação amorosa?

2 – O que espero agora da minha relação amorosa

3 – O que espero depois de algum tempo da minha relação amorosa, vai mudar ?

4 – E quando eu alcançar o agora, o que vai motivar a minha relação amorosa ?

5 – E se eu não conseguir alcançar o agora, minha relação tem que desmoronar ou vai ficar forte para o depois ?

Na relação com os filhos, com os pais, amigos, prática esportiva……

É importante que você pratique muito e vá gerando os insights que permitem tornar real todos os caminhos que você quer seguir, abra as avenidas no seu ser e depois vá trazendo as benfeitorias como o asfalto, luz, faixas, sinais.. crie uma rede viária unindo sua mente ao coração a cada dia a resposta será mais rápida.

B – Treine as diversas situações da sua vida no limiar em que ela se encontra com a dos outros, é como estudar matemática, imagine que somos bolas e às vezes nos intercedemos com outra pessoa (bola) e criamos um campo comum aos dois onde semear, regar e colher é uma obrigação compartilhada

 

 

 

 

Assim devemos treinar esses momentos assim como os artistas treinam suas falas no teatro, é uma brincadeira bem gostosa vamos lá ?

Escolha o seu papel e siga a trama repetindo o seu personagem em voz alta e lendo o outro em voz baixa, o começo do treino é assim…

 

Cena I :  Participam Demóstenes e Maria Eugenia. Toda a vez que os nomes aprecem sublinhados antes da frase é a fala do personagem. Esse símbolo***** significa que a fala acabou.

 

Primeiro ato :  Sala de jantar da casa, a mesa esta posta, Maria Eugenia  na sua bela cozinha americana (que tem vista direta para a sala  e a porta de entrada neste belo aparta,mento no Itaim Bibi) prepara  o jantar já super atrasada por ter ficado um pouco mais do que devia no trabalho falando com sua colega Terezinha.

Maria Eugenia esta feliz, radiante por ter tido a sorte de sua colega só a abordar na hora de sair, quando ela tinha um tempo disponível para explicar com calma para Terezinha como poderia ser feita aquele trabalho enorme (invente aqui você o trabalho que tinha de ser explicado). Maria Eugenia pensa em voz alta :

Maria Eugenia – Que bom que pude explicar calmamente, marcando bem cada palavra e sorrindo demonstrando para Terezinha que eu estava presente de corpo inteiro ali naquele momento.***

Enquanto prepara a bela macarronada com a receita da TV de ontem a noite para seu marido que deve chegar a qualquer momento do futebol, ou será tênis ? Maria Eugenia se confunde pois o marido sai tanto todos os dias da semana que ela nem se lembra exatamente o que é……

Mas ela esta feliz enquanto pega a sua panela de aço inox com escorredor italiano que se encontra exatamente no mesmo lugar em que guardou da última vez, a Gorete é tão perfeita que nunca troca nada de lugar na faxina (esta frase sobre a Gorete é absoluta ficção, faz parte da tentativa de mostra-se útil das faxineiras mudar o maior número de coisas de lugar para então ter um bem precioso a compartilhar : informação!) .

Maria Eugenia olha o seu relógio e vê que já são 20:30, se tudo correr bem  o mais tardar as 21:30  Desmostenes chega, ela espera que ele chegue com fome… Será que ele vai lembrar do que combinaram fazer hoje ????

Maria Eugênia – Como eu sou feliz, sou liquida como a água que ferve na panela para fazer o meu macarrão ! Exótica como o Cardamomo que vou usar no tempero junto ao Curry Indiano.***

O relógio marca só 20:37 e subitamente ela ouve um achave na porta… QUEM SERÁ TÃO CEDO ?

Fim do primeiro ato

Segundo Ato : Maria Eugenia esta na Porta da Cozinha espiando relutante para a porta de entrada da casa, ela abre vagarosamente……. e derrepente surge …. Desmostenes !

Muda o quadro, os spots vão para Demóstenes que entra na cena com passos vigorosos, um enorme sorriso (ué sera que ele ganhou hoje??) no rosto, vestindo o terno e gravata do trabalho (cadê a roupa do futebol ?) e com uma garrafa de vinho na mão e um bouquet de flores meio amassado seguro na mão que esta a pasta executiva .

Demóstenes olha em redor com aquele olhar de quem procura a amada, então seus olhos  cruzam Maria Eugênia ali estática no vão da porta que liga a Cozinha Americana a sala….

Demóstenes– Querida, pensando no fim de meu expediente no belíssimo jantar que você iria preparar hoje com aquela receita Exótica de Macarrão das Ilhas do Golfo de Bengala, resolvi vir direto para casa. No caminho embalado pelas  lembrança dos doces momentos que nos levaram a ficar juntos comprei estas flores (entrega as flores a ME), e exatamente ao lado havia uma Adega, conversei com o rapaz que atendia e ele me recomendou este vinho (mostra a garrafa)  para acompanhar a nossa Pasta Indiana.***

Maria Eugênia parada fita o seu marido e naquele momento lembra de 1000 e quinhentas razões para estar com ele, uma nuvem de energia circula o casal e por um momento ambos estão ali só sentindo, reafirmando em silêncio a vida a dois que criaram…

Maria Eugênia – Que bom ver você por aqui, pode ir para o quarto trocar de roupa e ver um pouco de TV, eu ainda estou no meio (olha para baixo e limpa as mãos no avental country que a sogra trouxe de uma viagem ao Chile em maio), achei que você ia demorar !

Demóstenes enquanto ouve atentamente (interessado, olhando nos olhos sorrindo) sua esposa vai se aproximando dela e diz :

Demóstenes – Vamos fazer de uma forma diferente hoje ! Vamos ficar os dois na cozinha, eu te ajudo e vamos assim já tomando este vinho e conversando um pouco, jogar papo fora, botar a vida em dia . prefiro você sobre a coifa de alumínio do que o tubo de imagem da TV.***

Soltando a garrafa de vinho e as flores suavemente sobre a bancada, Demóstenes beija Maria Eugênia apaixonadamente.

Fim do segundo ato

Terceiro ato :  Da panela desprende um agradável cheiro que domina o ambiente como um incenso oriental, o vinho aberto apoiado no balcão é testemunha do momento mágico do casal, a conversa continua e Demóstenes filosofa …

Demostenes – Hoje tive um dia muito bom no trabalho, pois todos os dias são bons, a natureza da vida é boa  estar aqui pleno é bom, viver este momento sabendo que ele vai virar passado e se perder na história assim que acontecer é especial, estar aqui eu e você é único…….(complete  a frase você, improvise! Fale de seu dia tudo que já aconteceu).***

Maria Eugênia atenta ao marido enquanto mexe o macarrão vagarosamente inebriada pela transformação alquímica dos elementos que se reúnem para criar uma nova substância nesta mutação sem fim que é a vida responde :

Maria Eugênia : Você sabe que hoje também aconteceu um fato engraçado comigo ! Olhe como é a vida agora aqui relaxada conversando eu vejo que (interprete você a situação !, qual fato aconteceu hoje que com calma dá para ver como sua percepção imediata estava errada sobre…) .***

Agora vem um momento difícil do terceiro ato… por absoluta falta de criatividade do roterista e pressionado pelo tempo da entrega do texto, a continuação desse dialogo se perdeu…..

PORTANTO continue você !

Durante pelo menos 3 falas você deve exercer sua criatividade para fechar este ato….. a conversa esta no campo das analises  do dia, livres e percorrendo os corredores de sua intimidade ganha com anos de convívio (lembre sempre disso em suas relações o convívio gera intimidade) este é o momento em que ambos farão uma confissão com a posterior analise do outro das ramificações e caminhos que podem ser seguidos ou como poderá se remediar a situação, esta confissão pode ser em qualquer campo do profissional ao pessoal… a intimidade existe entre Demostenes e Maria Eugenia para isso, afinal são anos de convivência, lembra de quando os sonhos eram compartilhados como estrelas que emolduravam o céu da praia nas viagens de camping do tempo de faculdade ? pois é esta a magia que continua no ar……

Fim do terceiro ato

Quarto ato : Demostenes já pôs os pratos na mesa sobre uma bela toalha branca de rendas comprada por eles em uma viagem de férias ao Ceara (lembra de como é bom viajar junto? A energia daquele momento?)  e Maria Eugenia traz em uma  bandeja o prato fumegante para servir, os dois estão curiosos para experimentar o novo, afinal é a primeira vez que eles se aventuram a pegar uma receita na TV e tentar fazer, que coisa diferente ! Existe uma mágica neste instante chamada NOVO. Os dois sentam e carinhosamente Demóstenes serve Maria Eugenia, sorrindo feliz.

Os dois experimentam a comida e …

Maria Eugenia – Eu nem sabia o que era cardamomo, não é que esse negócio é gostoso !***

Demóstenes – É verdade tem um gosto doce e picante, será ele ? ***

Maria Eugenia – Eu acho que sim, lembra que na TV eles falavam isso ? Como era mesmo o nome daquele site que a moça de chapéu grande falou que tinha na Net ?***

Demóstenes – Eu não lembro, mas depois vamos procurar juntos ? Fiquei curioso para saber de onde vem, oque é o cardamomo e até para que serve !***

Os dois ficam um pouco calados apenas saboreando cada um dos gostos e relacionando os mesmos com as primeiras imagens que surgem na mente, apreciam o ato de comer com um gesto único, sentem pela primeira vez na relação que existem dois tipos de silêncio, e esse é o especial ,aquele em que  as palavras não têm forma possível de realizar a amplidão do momento que estão vivendo, é um sentimento único, só que  às vezes estamos tão envolvidos em um emaranhado que não percebemos e ele passa se esvai na bruma da vida.

OUTRA enorme falha de nosso preguiçoso roteirista ! aqui no fim do quarto ato você terá que nos ajudar, e será bem mais simples que a outra vez, pois agora não precisa falar nada, apenas tentar durante algum tempo escrever um pouco do que passava na cabeça do personagem que você esta vivendo…..

Depois é só continuar com o dialogo ai de baixo…

Maria Eugênia – Demi,  o que você acha da gente praticar estes jantares mais vezes ? Fazer assim de surpresa ! Um dia invento eu, outro dia você ! Será que é uma idéia muito louca ??***

Embalado pelo momento, Demóstenes sente que a razão e a loucura são pontos de vista somente,  e filosofa (mentalmente) : as pessoas do Sul sempre apontam o Norte como aquele lugar frio que não dá para se viver e os Pingüins no Norte apontam o sul como aquele lugar quente que não dá para se viver…. perdido nestes pensamentos ele fala :

Demóstenes – Com certeza, e proponho um outro desafio, o inventor tem que trazer toda a história de sua descoberta… o que são as ervas do molho ? em qual país se  come aquilo ? e assim  por diante  fazendo uma bela apresentação !

 

As cortinas se fecham no quarto ato, ao fundo ouve-se  as buzinas dos carros que circulam pelo Itaim, mas o que é uma buzina ? quando se esta envolvido em sentimentos que funcionam como um balsamo ?

Imagine aqueles finais de filme da Disney, saia com  a câmera pela janela e vá subindo subindo até as estrelas !

 

Vamos agora falar um pouco da Cena I ?

A parte séria .

Primero ato :

Quantas vezes você deixou de viver uma situação importante simplesmente porque ela surgiu em um momento atribulado ? A colega de Maria Eugenia só surgiu na hora em que ela tinha tempo, mas isso nem sempre acontece não é ?

Vamos então aprender a nossa primeira lição:

“Em vez de tentar criar uma solução rápida que será insatisfatória tanto para você quanto para quem esta  envolvido junto, comece a ser o piloto da sua Nave do Tempo, a famosa  “Time Machine”.

Diferente do conto de H.G Wells, ela só anda em um sentido, para frente,  e tudo que passou literalmente passou. Evite o desespero, pois apesar de só andar em um sentido, ela tem um enorme espelho retrovisor que aproxima qualquer pedaço que já aconteceu, e esse espelho dá a capacidade a você piloto de manobrar a “Time Machine” para onde for mais importante nos caminhos que se abrem à frente, ou seja, crie os bons momentos baseados no que você vê quando olha para trás.

Ajudar as Terezinhas que surgem na sua vida é muito fácil, basta olhar bem nos olhos dela e marcar a hora em que você vai estar pleno naquela tarefa. Ela chegou no momento que você vai para a reunião ?

Olhe nos olhos dela e diga com calma (pé no freio…) “Eu agora vou para a reunião como Xptyo, será que podemos conversar sobre isso as 16:00, eu adoraria ter tempo para explicar bem direitinho para você”

Ao final sorria.

Uma bela manobra de sua “Time Machine”, o tempo continua sua inexorável marcha e você foi pleno no ato e será mais ainda na consumação dele (explicar o trabalhão para a Terezinha).

A vantagem de estar pleno no seu ato ?

Será  a forma como você vai sentir-se depois, igual à Maria Eugenia, feliz e realizada, aprenda uma coisa importante, fazer o bem sempre é bom, reafirmando, sempre é bom !

Segundo ato : Logo no começinho temos uma realidade a ser combatida veementemente, o preparo para o que vier de ruim, a famosa frase “o que vier é lucro” pessimismo habitual dos seres humanos.

O nome desse sentimento é KLESHA, vamos ter ela  bem sintonizadas em nossa frente. Quando acontecer imagine a palavra KLESHA voando em sua direção como uma biga (aquela parelha de cavalo dos romanos…) igual a que ataca o Gladiador no filme !

Arme-se contra ela !

pegue a lança da virtude, a espada do bom humor, o arco que dispara flechas de compreensão e ataque com tudo, firme os bons sentimentos em seu ser e esteja sempre pronto para o que é bom.

Vou te dar um exemplo pessoal sobre isso, 1 dia antes de eu escrever este pedaço da nossa peça de teatro, entrei em casa quando voltava de um jogo de basquete com meu filho e exatamente quando botei meu primeiro pé dentro de casa minha esposa olhou para mim na cozinha e falou com uma cara séria :

–          Tenho que te contar uma coisa.

Pego de surpresa repentinamente, sentiu um frio na barriga e olhei em volta para achar um motivo de tamanha seriedade, procurei no ar e me senti ansioso….

Ela então disparou :

–          A torta de Banana com farofa de Granola esta excepcional, experimenta antes que agente acabe com tudo !

Senti-me aliviado e parei para pensar que panaca eu havia sido, milhões de imagens viajaram pela minha cabeça no instante entre ela falar e eu ouvir e nenhuma era boa. Senti um alivio de absolutamente nada pois toda a situação foi CRIADA em minha mente.

A partir daquele dia parei de premeditar o que ia ouvir e passei a viver pela máxima : “Só  acontecem coisas lucrativas para a minha vida”, inverti um pouco o ditado popular e penso assim antes de reagir, reconfigurando  os meus padrões mentais.

No caso de Maria Eugênia a surpresa também foi totalmente positiva.

Quando estamos esperando o melhor temos estrutura para agüentar o que vier com Paciência. Compaixão e Compreensão este tripé sustenta tudo !

Continuando o segundo ato :

Mudar os padrões que estamos fixados em é fundamental na vida !

Às vezes caímos na nossa rotina de forma tão drástica que deixamos de perceber o que esta ali ao nosso lado. Demóstenes teve a iluminação, viu em um instante que piscou a luz no fundo de sua mente, a esposa lá o esperando e sentiu o quão pouco importante é o futebol.

Quantas vezes na sua vida a luz piscou, a fagulha acendeu, a idéia brilhou  e você simplesmente deixou passar achando que eram gases do almoço ainda ruminando no  estomago  ( é surpreendente a quantidade de pessoas que confundem o pensar e ter insight com a atividade fisiológica… pode rir mas estou falando sério) ?

Esteja aberto como o Demóstenes estava, de vez em quando inverta a mão do seu pensamento, faz uma volta completa no leme e comece a explorar o outro lado, surpreenda-se ! e assim como acontece em nossa estória, você também vai achar flores no seu caminho, garrafas de vinho, motivação.

Continuando o segundo ato….

O fato de uma pessoa ficar surpresa com você e manter ainda um padrão defensivo como a Maria Eugenia quando despachou o Demóstenes direto para o quarto  e a TV , sem parar para pensar em uma coisa boa e simples como o fato de ele estar ali por causa dela exclusivamente, não é motivo para desanimar !

Você viu a fagulha e seguiu, ela ainda não, portanto lembre do tripé Paciência, Compreensão e Compaixão e exerça estes sentimentos , tenha paciência por ela não ter entendido de 1a que você estava ali se doando, compreenda que ela te ama e basta você ter a compaixão de estender a mão e combater a KLESHA que esta no ar próximo dela, para isso continue  se entregando  inteiro e sorrindo. Quando agimos assim somos para o outro como o sol que derrete a neve no verão.

Vou te contar um segredo sobre as KLESHAS, devemos combate-las inclusive quando vemos que estão sobre uma outra pessoa !

Continuando o segundo ato :

O fim é apoteótico ! o beijo… Fala-me a verdade quantas vezes você beijou estando pleno no ato ? aqueles que o mundo para em volta, o placar do jogo não importa, a inflação inexiste,.. é esse o beijo, solta fogos de artifício no coração !

Mas agora vou te contar um segredo… o Beijo é figurativo, o importante é estar pleno no que se esta realizando ! Por exemplo, quando você abraçar alguém tente estar pleno no abraço, aperte firme, mantenha a energia fluindo entre você e seu amigo(a) (paciente,parente..), a próxima vez que sorrir esteja pleno, olhe nos olhos de quem você esta sorrindo para, transforme sua face em um outdoor de plenitude ! deixa tudo estampado lá…  Ser pleno é preencher uma parte grande de seu ser com os sentimentos que estão sendo usados naquele momento… lembre-se da “Time Machine”, senão você só vai olhar para trás e ver o que podia ter feito.

Terceiro ato :  Nós somos seres refratários, isso não significa que estou chamando a nossa raça de Prato que pode ir no Microondas, e sim que afirmo sermos um reflexo do ambiente em que estamos de uma forma totalmente inconsciente. Veja o Demóstenes, esta  em um ambiente calmo, relaxado cheio de energias positivas que emanam uma aura de proteção e tranqüilidade…. ai ele começa a Filosofar sobre a vida…. E isso porque Filosofar aqui significa pensar sobre a vida, a vida dele….. e esse ato é totalmente positivo porque ele esta refratando o ambiente…… se eu tivesse colocado o Demóstenes no meio do jogo de futebol e seu time estivesse perdendo, pode ter certeza que os pensamentos iam ser bem diferentes afinal o Demóstenes é uma pessoa normal, bem na média do mundo atual.

É importante que você torne essa realidade consciente em sua vida, a única forma de se evitar estar sempre refratário ao ambiente é ter certeza que você não é obrigado a isso, inexiste uma escritura sagrada que diga “Você é o local que esta!”.

A mente alerta, atenta é a chave da libertação de uma vida Microondas.

E manter a mente alerta é fácil, basta praticar a sua percepção dos movimentos internos, aqueles que acontecem dentro de você.

Um exemplo clássico :

Fim do horário do almoço, você esta com um colega de trabalho que dá uma paradinha na loja de CD da esquina para procurar um título na promoção “selo vermelho 5,00 reais”, ele fala maravilhas das pechinchas ali reunidas, a excelente música “Cubana de Guerrilha” tocada nas florestas pelos Guerrilheiros de Fidel nas noites de chuva, ou o Musico minimalista que chegou a essência do vazio budista com uma música sem som…. ai você vai lá e faz o que ?? Compra o CD.  Existem milhões de motivos para a compra, menos o principal sua necessidade ou gosto por aquilo.

Mente alerta em uma hora dessas é pensar logo na entrada : Eu gosto de Jazz e estou com a minha coleção muita bem e equilibrada, não preciso de CDs agora…… E ficar por ali com ele como acompanhante somente.

Agora exponencie este estado de espírito para todos os ângulos de sua vida e pronto, pense antes, durante e depois de sua interação com qualquer ambiente.

O resto do terceiro ato já se explica por lá mesmo….

Quarto ato : Trabalhamos vários elementos aqui e todos eles  relacionados com um lado muito especial do nosso ser, o Lúdico.

Viajar e se aventurar no desconhecido, pesquisar coisas novas, sentir o silêncio como um momento especial de contemplação, criar e encarar novos desafios..

Estas foram às motivações que surgiram da interação de Maria Eugenia e Demóstenes, é um entrelaçamento de  situações especiais, e elas devem sempre ser presente em nossa vida, valorizando os nossos sentimentos Lúdicos todo o dia é especial, e a toda hora a  sensação de liberdade das férias estará presente junto com aquela vontade de descobrir mais que temos na infância e  principalmente geramos aquela certeza de que a vida em todos os seus campos esta cheia de novos desafios para exercermos nossa plenitude. O médico sempre pode aprender uma nova técnica de salvar vidas, o Padre criar uma nova linguagem que alcance os fieis, o Arquiteto projetar a casa popular, o Engenheiro inventar o carro mais econômico e assim por diante independente  da profissão, credo, cor, raça carregamos o instinto da felicidade, é um gene que só precisa ser regado para crescer.

 

Cena II – Participam Cláudio Marcio e o Garçom.  Se você for do sexo feminino substitua o personagem por Ana Cássia. Toda a vez que os nomes aparecem sublinhados antes da frase é a fala do personagem. Esse símbolo***** significa que a fala acabou.

 

Primeiro Ato : Cláudio Marcio chega ao restaurante, esta faminto,  passou a manha inteira imaginando o almoço, quarta feira é dia de Feijoadinha light em Sampa !

Vamos voltar um pouquinho no tempo….

……E justamente na hora em que estava saindo para o almoço chegou aquele Job de última hora para a Fabrica de Papel Toalha Topdestroyer !

Mas para Cláudio Marcio isso não é problema, ele sabe que o trabalho é aquela parte da vida que quando vivida de forma plena valoriza o resto das atividades que se quer fazer, seu pai sempre falou :

“a Vida é feita de momentos e devemos estar plenos em cada um deles, é só uma vida independente de onde estamos”

assim ele abraçou a causa de seu cliente, dá gosto ver  o Cláudio Marcio trabalhando, parece o dono da agência…….

Então 13:25 é a hora em que ele consegue chegar no restaurante.

A porta é aberta e o murmurinho de gente é grande preenchendo com seu  som todo o local, Cláudio gosta deste som, é uma vibração boa, afinal todos ali estão fazendo algo que gostam escolheram aquele restaurante para comer. Existe uma certa fila, a Hostess entrega uma senha para ele que fica ali esperando calmamente o seu lugar….

15 minutos é o tempo de espera até que vaga uma mesa,  sua senha acende no painel eletrônico ele vai firme e decidido em direção a Hostess, no caminho vê um casal idoso esperando em pé uma mesa, olhando para a senha que o Sr. Segura ele nota que na o numero é mais baixo que a sua, o que significa que eles já foram chamados mas não devem ter percebido, Cláudio vai até a  Hostess e diz :

Cláudio Marcio – por favor, aquele casal não deve ter ouvido a senha pois o numero deles é 40 e o meu 43, é melhor avisar da mesa não? ***

Hostess – Moço o problema é deles e não seu, vai lá senta que depois eu ponho o velhinho em algum lugar.***

Cláudio Marcio fita os olhos da Hostess. Vê cansaço e pouco interesse pelo que esta fazendo. Sorri de leve, ela abaixa a cabeça. Ele vira vai até o casal de idosos e anuncia que a senha deles acabou de ser chamada, não devem ter percebido acompanha os dois até a Hostess e os entrega para serem encaminhados para a mesa.

Sra. Idosa – Muito obrigado meu filho, realmente esses painéis são confusos, se você não avisa agente ia acabar era indo embora, eu tenho vergonha de perguntar…***

Cláudio Marcio – É um prazer poder ajudar.***

A Hostess fica surpresa, seus olhos cruzam com o de Cláudio Marcio e subitamente brilham, ela chega até próximo dele e fala:

Hostess – A próxima mesa nem que seja para 10 pessoas é sua.***

Ela sorri com os olhos enquanto fita Cláudio, ele retribui.

O movimento da Feijoada Light é sempre grande e as quartas parece que todos demoram um pouco mais para comer ! as 14:05 Cláudio é conduzido para a sua mesa.

Fim do primeiro ato

Segundo ato – Conduzido a sua mesa, Cláudio vê o movimento frenético dos garçons que correm de um lado a outro sem parar, ele pensa como deve ser penoso este trabalho, é como jogar futebol, uma explosão de adrenalina concentrada em um espaço de tempo bem curto, acena duas ou três vezes até ser atendido, por um garçom que para a sua frente com um a expressão séria e fechada, ele é franzino, aparenta uns 45 anos e seu rosto é bem marcado..

Garçom – Tu não quer o do dia não né ? Feijoada já acabou aviso logo !***

A resposta veio em um tom amigo e conciliador:

Cláudio Marcio – Bom dia. Na realidade eu queria pedir primeiro um Guaraná Light e uma salada da casa enquanto penso, pena que acabou a Feijoada !***

Garçom – Pó o Sr. Entende isso né ? Tem gente aqui que quase mata eu e nem trabalho na cozinha ! teve um mesmo que além de não pagar os 10% ainda falou que eu estava escondendo feijão ! Hoje ta complicado porque com a Greve do metro tem 3 garçom que não veio! ***

Vejo isso todo a quarta só de passagem, não sobra nem para nós !

Cláudio Marcio – Infelizmente é o horário, não consegui chegar mais cedo ! Trabalho !, mas me diz uma coisa, o que você aconselha de especial que tem hoje na cozinha ?***

Falou olhando no fundo dos olhos do garçom criando aquela cumplicidade no ar.

Garçom – Fica tranqüilo que vou ver lá atrás, eu sei que tinha chego um peixe fresquinho que vai ser o prato do dia de amanha.****

O garçom virou e partiu para a cozinha, no meio do caminho virou voltou, encostou-se à  mesa e falou :

Garçom – Dr. Desculpa o mau jeito ai na hora que o Sr. Chegou, sabe como é gato escaldado tem medo de água fria, mas vou fazer o seguinte, na quarta feira que vem pode chegar à hora que quiser que vou guardar feijoada para 2 ! Traz uma acompanhante ! ***

Ele virou novamente e avançou decidido para a cozinha, sorrindo, talvez pela primeira vez no dia de hoje.

Fim do segundo ato.

Terceiro ato : O peixe chega a mesa, são 14:22, finalmente Cláudio Marcio vai almoçar, ele sabe que a pressa é inimiga da perfeição, olha bem para o prato e vê as cores harmoniosamente colocadas e distribuídas, sorri, pois vê que ouve carinho no preparo de sua comida.

Olha em volta o movimento já cedeu bastante e os garçons começam a  acalmar suas expressões, o murmurinho baixou ele agora começa a saborear o seu prato.

Come devagar sentindo o gosto da comida , isolando cada traço do tempero em sua boca, faz uma brincadeira que gosta quando almoça sozinho, fica tentando ligar o gosto que sente a uma lembrança.

O peixe esta excepcionalmente bom, fresco. Tranqüilo ele pensa nos Jobs que tem para acabar de tarde, surge uma idéia em sua cabeça para as Balas Momies, tira a caneta do bolso  e rabisca os tópicos principais em um guardanapo, guarda junto com a caneta no bolso e volta a comer com muita calma.

Acena para o garçom sorrindo quando se sente satisfeito e espera-o chegar a mesa para pedir:

Cláudio Marcio – Por favor o Sr. Poderia trazer a conta, achei    que a comida estava ótima.***

O Garçom acena com a cabeça, dá meia volta e instantes depois volta com a conta, perguntando :

Garçom – O sr. Não quer um café ?***

Cláudio Marcio – Obrigado. Vou tomar um chá um pouco mais tarde no escritório.***

Ele paga, levanta calmamente e sai em direção a porta, no caminho cruza com a mesa onde esta sentado o casal idoso, sorri para eles, e recebe de volta um belo sorriso e o aceno com um cálice de vinho.

Abre a porta respira fundo, olha para o céu e caminha levemente quase flutuando em direção ao escritório.

Fim do terceiro ato.

Vamos agora falar um pouco da Cena II ?

A parte séria novamente.

 

Primeiro Ato : Cláudio Marcio não é um  santo !

É uma pessoa igualzinha a você, a diferença é que com o passar dos anos ele adquiriu um modo de ser e de olhar o mundo por uma perspectiva POSITIVA, e isso esta ao alcance de todos nós, a qualquer momento da vida podemos nos tornar pessoas positivas.

Logo no começo quando se une uma situação em que existem dois componentes fortes dentro de nós (fome e o desejo de comer algo específico), nosso personagem é posto a prova, tendo que escolher… O cliente ou a comida ?

A resposta dele é natural, foi incutida no seu ser esta impregnada na sua forma de viver, o trabalho e a vida são ações concomitantes e unas, Cláudio não diferencia os horários da vida entre os seus particulares e os que são pagos para acontecer (por exemplo). Esta é uma das atitudes mais positivas que se pode ter, a visão de que nossa vida é UMA SÓ, integrada em todos os seus meios, se somos plenos no que fazemos dando igual atenção aos momentos em que regamos uma flor, fazemos carinho no cachorro, levamos  o filho ao cinema, comemos pipoca, atendemos um paciente em uma emergência noturna, escrevemos a carta ditada pelo chefe….., então geramos uma atitude POSITIVA em relação à vida porque tudo que fazemos oferecemos o nosso MELHOR lado. E isso é muito fácil, pois acredite a nossa natureza é boa !

Continuando o primeiro ato…..

Os nossos sentidos apenas extraem a informação e mandam para o cérebro, é lá que tudo se processa, e lá dentro que as ligações são feitas, assim devemos TREINAR para que estas ligações busquem o belo sempre !

Existem duas posturas possíveis de se entrar em um  restaurante, a de Cláudio Marcio, olhando aquele burburinho como uma energia boa que reúne pessoas variadas reunidas ao acaso realizando algo que todas queriam, satisfazer o seu desejo de comer e a : o u t r a ….. Imaginar que o barulho incomoda, que gente demais atrasa a sua vez de comer, que a fome aperta e a fila é grande…. Por mais incrível que possa parecer as duas reações são latentes em nós, a diferença é a FORMA COMO INTERAGIMOS COM O MUNDO, e isso requer TREINO, TREINO e TREINO, se  estivermos sempre nos equipando a cada chance com os olhos do otimismo olhando e vendo o BOM de todas as situações (ele sempre esta lá, o bom e ruim são uma mesma moeda, portanto a capacidade de gerar um é o contraponto da outra..), com o tempo a nossa percepção vai gerar os Insights que nascem da observação da natureza boa de tudo que permeia o mundo.

Ok, você quer um exemplo…..

Imagina que você esta em casa domingo, entediado, chovendo, frio e sem nada para fazer……. Ai nasce em você aquela certeza da utilidade de pagar mais de 100 reais por mês para  ter 24 horas de diversão com o pacote Premium Super Estrelar 347 canais no ar para você ali na sua TV 32” stereo com tecla SAP e TAP….. Firme e decidido você avança até os controles e liga toda a parafernália eletrônica…. Começa então a passear pelos canais procurando um Filme para ver, algo quente cheio de ação, aventura, gente bonita e sol muito sol para fugir daquele cinza que invade a janela… Depois de rodar os 76 canais que passam filmes você descobre frustrado que a ÚNICA aventura é a enésima reprise do CONAIR,  que entra no ar em cinco minutos, o resto é drama sem graça, filme velho ou já esta no meio e não tem como entender mais a trama…..

Aqui você tem duas ruas a sua frente para seguir :

1 – Aproveita os 5 minutos, prepara uma pipoca imaginando como  é bom ver um filme que estrela o Nicolas Cage e ainda tem o John Malcowich como vilão, muita ação eletrizante, uma bela trilha sonora (como é mesmo a música? Sei que é um amulher que canta..), ficar ali vendo a pipoca estourar no Microondas lembarndo das explosões no avião, de como é eletrizante a cena final em Lãs Vegas, EM SUMA AGUÇANDO sua vontade de rever o filme !

2 – Fica sentado ali puta da vida durante 5 minutos lembrando que o Nicolas Cage só fica bem em papel de alcoólatra e isso se trabalhar com aquela Lourinha simpática que você não sabe o nome, que é um absurdo rever um filme onde  um assassino quer levar um ursinho vagabundo de presente para a filha. O melhor a fazer é ligar para a operadora é comprar aquele canal de Luta 24 horas, pois já que o domingo vai ser horrível pelo menos assisto alguém se matando…. Ahhhh e independente de ser 10 am já começo a bebericar uma cervejinha…

Viu ? as duas situações habitam você, basta escolher a forma como vai ver o mundo.

Eu aconselho a você ser mais Cláudio Marcio.

Continuando o primeiro ato….

Só existe sentido na vida quando ela tem um motivo maior e que seu bem estar esteja ligado ao bem estar dos outros. (ponto final)

Ok eu continuo….

Você não acredita ? Acha que esta errado ?

Então vamos a outra situação :

Cláudio Marcio no caminho da hostess cruza com os 2 velhinhos, esta apressado quase derruba a Sra., olha de relance para a mão do velho e vê que seu número já foi chamado, pensa logo “não é problema meu, nessa idade ele tem tempo de sobra para esperar, eu preciso comer e ir embora”.  Entrega a senha para a Hostess , sem nem olhar para a cara dela, segue o garçom e senta na mesa….. agora continua você este argumento e me responde com sinceridade :

Vai acabar bem ? Quando ele descobrir que acabou a feijoada ? Ver o casal em pé ali sem ninguém ajudando enquanto come é legal ?

Nosso herói pauta sua vida por essa lógica e isso permeia o seu ser, traz sempre situações boas para ele, melhor dizendo ele gera situações boas para ele.

Quem vê a vida como um constante campo a semear, esta sempre colhendo os frutos da sua interação.

Toda a vez que alguém responder a você  de uma forma que não seja muito educada, sorria, mostre que você se preocupa com o ato desta pessoa, seja firme no seu propósito de fazer o que é certo.

Pratique o sorriso sincero sempre e os resultados vão fluir igualzinho a nossa peça.

Mantenha em mente : Minhas boas ações repercutem em mim e fazem bem aos outros.

 

Segundo ato : Aqui a observação dos fatos criou uma perspectiva  lógica da realidade, vejamos… Ao sentar na mesa e olhar o ambiente em volta, Cláudio Marcio percebeu que a agitação era frenética, como ele é uma pessoa que MANTEM suas PERSPECTIVAS abertas, pode ligar os fatos, ou seja a demora do atendimento é em razão da lotação do local.

Aqui existe um componente importante a destacar :

Todos nós podemos ver esta lógica permeada na situação, a diferença é que Cláudio tem um ditado que o acompanha em todos os momentos :

“Nem toda a conclusão merece uma analise posterior”

Ou seja ele não perdeu tempo cultivando KLESHAS no ar…. “esse restaurante deveria contratar mais garçons, não consegue atender a demanda”… “agente paga para ser mal atendido” e porá ai em diante.

A nossa lição aqui reside neste fato, observe o mundo, mas não perca seu tempo analisando os fatos em que você é meramente um participante PASSIVO.

Continuando o segundo ato….

O dialogo inteiro é um exercício de compreensão, carinho, amizade, cumplicidade.

E como podemos aplicar tudo isso  em uma única     conversa ?

Estando sempre desarmado de pré conceitos em qualquer situação !

Isso é muito fácil basta fazer uma REENGENHARIA em sua forma de pensar, é igualzinho aquelas reengenharias que sua empresa paga uma nota para algum consultor realizar, só que aqui ela só afeta uma pessoa. Você.

E como fazemos uma Reengenharia em nossa forma de pensar ?

1o Fundamento é começar a pensar.

Calma !

Eu não estou dizendo que você não pensa, afinal todos pensamos, eu estou afirmando que você não utiliza esta capacidade nem 30% do tempo, tem uns 70% de puro instinto na sua reação imediata, ai a resposta sai impensada, um exemplo que sempre uso para definir isso me foi dado por um amigo em uma conversa sobre futebol ele falou :

– Juiz bom é o que anda com apito na mão.

Olhei para ele com aquela expressão de curiosidade e ai veio o arremate:

–          Porque ai ele tem um tempo até levar o apito na boca para pensar se foi ou não falta, impedimento ou seja lá o que  ele achou que viu !

A partir desse dia guardei a lição e só ando com o apito no bolso, ai tenho mais tempo para pensar antes de apitar !

2o Fundamento é ter uma base que norteie os pensamentos.

Fácil ?

Nem tanto, a base deve ser sólida e você deve criar a partir de um momento calmo aonde possa abrir os seus valores e se defrontar com o que existe lá no fundo dentro de você.  A recompensa de se criar uma base sólida é enorme. Você ganha o conhecimento de sua natureza e tem sempre um arrimo para apoiar as suas convicções.

Sua pergunta é como você pode achar essa base  já que não é fácil ?

Vai aqui um roteiro simples:

Chegue em casa do trabalho e faça tudo que você tem para fazer, até que não sobre nada pendente. Desligue o celular, internet, Pager, TV, fax, telefone….

Mantenha um lápis e um caderninho separados no quarto aonde você vai realizar o exercício. Este quarto deve ser o ambiente da casa onde você se sente mais sossegado ou seu preferido, deve estar com a iluminação pouco intensa, preferencialmente só com luz suficiente para você poder escrever.

Tome um banho morno que demore uns 20 minutos, deixe a água bater e sinta como ela lava todo o seu corpo imaginando que mais do que o acumulo de sujeiras do dia ela esta limpando todas as cascas que foram grudando em você.

Evite se ligar a qualquer pensamento que surgir em sua cabeça, imagine tudo como se estivesse vendo uma fita de vídeo andando rápido.

Após o banho se seque com calma, afinal você tem a justificativa perfeita já fez tudo que tinha para fazer, dê especial atenção a área da nuca e ombros, secando com movimentos circulares.

Saia do banheiro direto para o local reservado por você.

Pegue o caderninho e o lápis se acomode em uma posição bem confortável (utilize os seus critérios de conforto, apenas lembre que você vai escrever).

Responda as seguintes perguntas –

Qual os sentimentos que mais gosto de  sentir ?

Como sei que estou sentindo ?

O que motiva eu sentir ?

Alguma vez eu sei que vou sentir em uma determinada situação ?

Responda estas perguntas 3 vezes seguidas com calma e depois leia suas 3 respostas juntando todas em uma somente.

Saia beba um copo de água, relaxe um pouco a sua mente.

Volte para o quarto e leia suas respostas em voz alta.

Se no momento da última leitura, você se sentiu bem, sem achar ridículo, impositivo ou incomodo ler em voz alta o que escreveu  e viu HONESTIDADE e TRANSPARÊNCIA  em todas as suas respostas, parabéns a porta esta aberta para criar uma base, os tijolos estão na sua mão, agora basta progredir olhando o mundo sempre com suas respostas em mente e praticando.

A prática de peito aberta é o cimento quanto mais coragem você tiver de enfrentar os seus medos e KLESHAS com franqueza, mais forte será este cimento.

3o Fundamento é executar o que você pensa.

Parece óbvio.

Mas não é.

Executar o que pensamos exige que passemos por cima do nosso emocional que é muito reativo e que falemos através das nossas convicções, aquilo que prezamos e vivemos por.

Vejamos o Cláudio Marcio, ele é uma pessoa que tem como fundamento olhar o lado bom das coisas, então sua reação a frustração de não comer a Feijoada que ele se propôs e a forma grosseira como o Garçom aparentemente falou com ele foi pensar :

“acho que cheguei tarde, vou fazer um pedido prévio e ganhar tempo para pensar sobre o que quero comer, mas de uma forma simples vou deixar claro que vim pela feijoada, assim quem sabe na próxima semana o calculo de demanda seja feito por mais pessoas”

Assim a forma como ele falou com o Garçom foi embasada por este principio, o de sempre ver o lado bom das coisas, que emana do sentimento amor, assim a frustração não foi arremessada de volta ao Garçom e criada uma KLESHA que poderia ser justificada na forma como o Garçom falou.

4o Fundamento é viver o que você pensa.

Eu sei que é confuso.

Mas continue me acompanhando, este é o último fundamento.

Exemplo simples :

Existem pessoas que vão a igreja todo o domingo, sempre ajudam as obras assistenciais, suas esposas trabalham freneticamente para a igreja, compram rifa, falam em público…..

E dentro de casa quando você esta conversando com a filha que é sua amiga descobre que o Homem é o cão chupando manga, não da aumento para funcionário, acha que filho tem milhares de obrigações, chega tarde sempre e esta  cheio de mulher na rua (renega assim um dos fundamentos da mesma igreja que casou e freqüenta)

Todos nós já ouvimos falar ou conhecemos alguém assim certo ?

São aquelas pessoas que Criam justificativas para seu modo de  ser baseado no que fazem de vez em quando.

Uma vida assim não traz duas qualidades que você precisa para estar próxima de seu sentimento que são  Tranqüilidade  e Paz.

 

Estas qualidades só surgem quando você vive o que pensa 24 horas por dia, e isso porque ecas não podem ser inventadas artificialmente, elas só nascem do que é verdadeiro.

Terceiro ato : Nossa conclusão é uma ode aos benefícios de tudo que foi exposto acima, quando  Cláudio Marcio pega um guardanapo e escreve a idéia que teve, ele consegue realizar isso por um motivo muito simples, as pessoas que vivem de uma forma linear e acreditam que a vida é um todo e não partes isoladas, desconhecem as divisões de tempo pois tem harmonia no trato com o mesmo.

Sobra até aquela vontade de olhar o céu e ver como é desafiador e bonito o que esta sobre nós o tempo inteiro.

A quanto tempo você não olha para o céu ??

Mas deixa para lá isso é outra conversa.

 

 Cena III–  Agora é diferente. Esta história deve ser somente lida, sem que você se preocupe com um personagem. Você é o narrador. Leia tudo em voz alta, crie uma impostação ao falar e, na hora das falas, apenas repita em voz baixa.

Ato Único: Funciona quase como um filme mudo. A narração é o fio condutor das imagens que se repetem em fade*.

 

Ele – 5 minutos! ***

Há 887 dias, ela ouvia aquele homem berrar, próximo à porta do camarim, a mesma frase, pontualmente às 19:55.

Impressionantemente, ele nunca se atrasava! Já eram íntimos, ela a “Grande Estrela” da grande peça… um grande sucesso! E ele, simplesmente aquela “voz” que a avisava, sempre quando faltavam apenas 5 minutos para entrar no palco. O mais estranho é que ela nunca havia visto o rosto possuidor daquela voz. No 1000O dia, uma grande festa estava sendo realizada. A glória das 1000 apresentações seguidas… poucas peças alcançaram tanto sucesso! Assim, uma grande festa estava reservada para ela, a tal grande estrela que por 1000 apresentações brilhou sob as luzes da ribalta.

Outro – 5 minutos!

Ela olhou para trás e a tal voz já havia saído. Notou que não era a mesma voz dos tais “5 minutos” das últimas 999 apresentações… era diferente, sem emoção profissional.

Intrigada, ela ficou nervosa, pois onde estaria aquela voz que, com uma entoação carinhosa e vivida, a alegrava ao falar apenas “5 minutos”, uma voz cheia de paixão e contida de alegria.

A atriz levantou de sua cadeira, abriu a porta do camarim – ainda faltavam 3 minutos e 4 segundos para entrar no palco, ela nunca havia feito isso – se dirigiu apressadamente ao diretor e perguntou:

Atriz famosa – Onde está o homem que me avisava quando faltavam 5 minutos para o início da peça? Hoje a voz mudou!

Diretor – Ele morreu!

Atriz famosa – Como? Perguntou ela, nervosa.

Diretor – Atropelado, aparentemente ontem, quando vinha trabalhar. Foi atropelado e se machucou muito, mas ainda veio até aqui antes de ir ao hospital… avisou você dos 5 minutos, saiu pela porta e não voltou mais. Hoje soubemos…

Quando acabou a explicação, o diretor avisou que ela já estava atrasada para entrar, pela primeira vez em 999 apresentações… e, desta vez, ela entraria atrasada.

Entrou no palco, olhou o público, e falou:

Atriz famosa – Eu peço, hoje, 5 minutos de silêncio a vocês

Fim do ato único

Vamos agora falar um pouco da Cena III?

Essa  estória é triste demais!

Mas, como tudo na vida, tem o seu lado instrutivo e muito forte.

Quantas vezes na sua vida você só deu valor para alguma coisa depois que ela acabou, ou que se foi ou perdeu? Este ato único nos mostra isso de uma forma bem direta.

A lição aqui é praticar o Presente, viver o momento, ser feliz AGORA.

Você já tem nas mãos todos os elementos para ser feliz. Para que adiar as coisas boas na sua vida?

Para que sentir uma segurança ilusória de que amanhã tudo vai ser diferente?

Você só tem o agora!

É um conceito simples demais e, talvez, isso possa confundí-lo um pouco, afinal suponho que você, assim como a maioria, planejou a sua felicidade em algum momento da vida:

“quando eu me formar, vou poder enfim ter um emprego melhor e ser feliz…”

“se eu conseguir economizar os “vale-refeição” do almoço, durante o mês inteiro, usarei todos nas compras para casa e depois economizarei para compar o carro…”

“quando me tornar gerente da empresa, enfim terei minha própria sala e serei feliz…”

“estou só esperando a hora de tirar as minhas férias para gozar minha felicidade…”

E, por aí afora… estes são só alguns exemplos. Pense bem que você vai acabar se lembrando de um momento em que ligou diretamente a sua felicidade a um ponto futuro.

O exercício aqui é simples: eu quero que você reescreva a Cena III, transformando-a em um fato presente, em que os envolvidos realizam a sua felicidade no tempo ATUAL! O roteiro é bem simples e não pode ser alterado (o rapaz morre mesmo no final, é como Romeu e Julieta: já está escrito e, se você respeita Shakespeare, nosso roteirista também merece o mesmo respeito!) o que você pode e deve fazer é transformar a nossa estrela uma mulher que vive o presente…

Vou dar só algumas dicas: a grande estrela é loura, tem 48 anos e é solteira, após dois casamentos. Ela se sente segura e sabe que a noite vai ser boa quando ouve aquela voz dos “5 minutos”. Essa voz a faz lembrar de alguma coisa boa da infância, traz um cheiro da cozinha da mãe à sua narina, o pai voltando da pescaria e falando…… para ela.

Boa sorte!

 

Cena IV – Participam Márcia Teixeira e Leandro Luiz.  Se você for do sexo masculino inverta a posição dos personagens. Toda a vez que os nomes aparecem sublinhados antes da frase é a fala do personagem. Esse símbolo*** significa que a fala acabou.

 

Ato único e curto : O novo filme do Mel Gibson acaba de sair no cinema, Márcia Teixeira fã incondicional do ator quer muito ir ver. Lembra então que pode unir o útil ao agradável, afinal Leandro Luiz (por quem tem uma quedinha), várias vezes  mencionou em conversas informais sua paixão pelo cinema, e assim  começa a nossa cena…

A sala de Leandro Luiz fica no 5o andar, Márcia Teixeira fica no 7o , andar da diretoria onde é a Secretaria Executiva da Presidência, convites com um toque pessoal são muito mais simpáticos, assim Márcia Teixeira espera uma chance de descer e convidar Leandro pessoalmente.

Próximo das 11:00 a chance surge e Márcia Teixeira pega o elevador, aperta o botão do 5o andar, cumprimenta efusivamente os colegas de trabalho que se encontram no elevador, salta desejando um bom dia de trabalho a todos, se dirige à mesa de Leandro Luiz e fala :

Márcia Teixeira – Oi, estreou o novo filme do Mel Gibson no cinema, eu sou apaixonada por ele, como sei que você gosta também, topa pegar um cineminha comigo ? Esta passando aqui no Shopping, tem uma sessão às 19:30 e eles vendem ingresso na hora do almoço !***

Ela fala olhando nos olhos de Leandro e sorrindo.

Leandro Luiz – Poxa Márcia ! Você me pegou meio de surpresa, hoje tenho prova na Faculdade. Que tal ir ver amanha ? Depois agente pode até ir comer uma pizza .

Márcia Teixeira – Jóia ! Então esta marcado !

Ela sorri para Leandro, dá um tchauzinho afetuoso e meia volta segue para o 7o andar, repetindo no caminho o seu rito habitual, sorrisos e cumprimentos a todos os colegas de trabalho.

Fim do ato único

 

Vamos agora falar um pouco da Cena IV ?

Essa  estória é perfeita ! Linda !

Que mulher a Márcia Teixeira, firme, decidida, com princípios….. E com uma característica muito legal, ela SE AMA, todas as pessoas que se amam são assim, abertas ao mundo e estão sempre fazendo aquilo que querem e sentem vontade, expressam seus sentimentos.

Às vezes funciona e os Leandros da vida dizem sim, outras vezes o cinema não acontece, mas o mais importante é que ela fez o que tinha vontade, tirou a possibilidade de dentro de si.

O Exercício aqui é fácil, repita o mesmo procedimento com alguém que você tem vontade de convidar para algum programa (cinema, teatro, pizza, rodízio, karaokê),  se quiser escreve antes o que vai falar, chega lá com o papel na mão e repete (eu já fiz isso…. no meio da conversa fiquei com vergonha de ler o papel porque ela ficava o tempo inteiro olhando minha mão, ai  improvisei… demorou uns 3 convites até que um dia ela me convidou para ver um Balet e fui junto todo feliz…), aconselho só que o papel seja curto.

Viva as suas vontades, esteja de bem com você, ninguém no mundo é tão auto suficiente que prescinda de um carinho, um sorriso ou um bom dia.

Existe uma pequena poesia que eu gosto sobre isso :

 

“Só hoje diga bom dia,

Faça o dia nascer bonito

Iluminado com o seu sol

Cada passo

Cada momento

Cada caminho

Cada carinho

Esteja no alcance de seus raios

longe das sombras

Mas faça só hoje

Sem pensar no amanha

Porque quando o amanha for hoje

Então para o começo você volta novamente.”

 

C –  Faça um diário e escreva todo a noite um pouco sobre o seu dia, os assuntos primordiais são todos os que vierem a sua cabeça no momento em que for escrever, se vem uma frase com 5 palavras (hoje o dia foi excelente) escreva, se vier um texto de 4 páginas (sem exemplos..) escreva, se vier um pensamento único (frio ) escreva. Inexiste uma rigidez ou forma absoluta, é um dialogo entre sua mão e sua mente com o papel como bar da Happy Hour e a caneta como o chopinho……

Eu só aconselho que você crie o hábito de escrever todo o dia alguma coisinha, e de vez em quando leia.

 

D – Pratique o sorriso !  Cada vez que o fizer lembre de alguém que você gosta e tente lembrar a última vez que falou isso para ela.

 

E – Esteja aberto a novos conceitos em sua vida, toda vez que surgir algo novo pode ser uma boa idéia fazer aquilo que esta sendo sugerido.

 

F – Telefone para velhos amigos que você não vê a muito, primos distantes e parentes que às vezes você tem saudade, eleja um por semana, são só 4 telefonemas por Mês.

 

G – 1 vez por mês promova o “Dia Diferente”, comece escolhendo em sua agenda qual será este dia (você gosta do número 3 ? Então esta feita à escolha !) depois no  dia marcado, faça tudo de  uma forma diferente .  Exemplificando :

Você só gosta de trabalhar de saia, então vai de calça….

Você só gosta de gravata azul, então vai com uma amarela, se não tem pede emprestado para um amigo, manda-o escolher a esmo….

Você só anda de carro, então neste dia vá de táxi, metrô, ônibus o que quiser….

Você só almoça as 13:00 então nesse dia almoce as 12:00 e coma algo que nunca pediu do cardápio….

Você só vai ao cinema, então este é o dia do teatro….

Quando for dormir no seu Dia Diferente, evite perder tempo pensando em tudo que fez, só durma !

Deixe que aos poucos durante o mês as coisas  que você fez vão acontecer na sua vida, deixe que elas surjam espontaneamente, não crie conceitos.

No “Dia Diferente” siga um ditado oriental .

“Viva o que você faz sentindo.”

 

H – Envolva outras pessoas nesta sua idéia de criar o foco e a forma da mente, se uma amiga(o) comprar a idéia e falar sobre isso com você, sua vontade se fortifica.

 

I – Crie o hábito de conversar sobre as coisas que você vai fazer envolvendo outras pessoas, diga para elas o porque esta sendo feito, como e onde a participação dela é importante. Valorize os outros que é uma forma de valorizar você.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s